28 de out de 2014

Uergs em Montenegro promove evento sobre África, Cultura e Educação


A Uergs em Montenegro promove, de 4 a 6 de novembro, atividades do Projeto de Extensão “África, Cultura e Educação”. Serão realizadas oficinas e mesas redondas que tratarão da importância da cultura negra para a constituição e identidade da nação brasileira. As inscrições poderão ser feitas de 27 a 31 de outubro.

Este projeto de extensão tem por objetivo articular o atual quadro das discussões políticas sobre diversidade étnico-racial referentes ao mês da consciência negra (novembro) com o atual campo de reflexão e debates da área da Educação. O conteúdo foco é a educação voltada para consciência da importância da cultura negra para a constituição e identidade da nação brasileira e principalmente para as heranças trazidas pela cultura negra em algumas das áreas artísticas que compõem as diversas manifestações da arte brasileira. “Reconhecendo a imensa necessidade de se incluir estes temas na formação dos professores de artes de uma maneira geral, espera, nesse sentido, contribuir para potencializar a formação pedagógica dos discentes das quatro áreas dos cursos de artes (Dança, Música, Teatro e Artes Visuais) no que diz respeito às manifestações artísticas de matriz cultural africana”, explicam os organizadores.

Serviço:
África, Cultura e Educação
Realização: Uergs em Montenegro
Período: de 4 a 6 de novembro de 2014
Local: Uergs em Montenegro (Fundarte: Rua Capitão Porfírio, 2141)
Inscrições: de 27 a 31 de outubro, pelo e-mail africaculturaeeducacao@outlook.com
Programação:
04/11 – 19h: Oficina - Dança Iorubá
05/11 – 21h: Palestra – Etnicidade e educação – 21h
06/11 – 19h: Oficina - Capoeira, samba de roda e maculelê

18 de out de 2014

Glossário de técnicas e processos gráficos e fotográficos do século XIX - Instituto Moreira Salles

 "Não seria exagerado afirmar que, depois da invenção da escrita, não houve invenção mais importante do que a da reprodução exata e múltipla de imagens. Sem as técnicas de reprodução precisa de imagens, por meio de impressões em gravura e litografia, e posteriormente pela fotografia, muitas das ciências modernas e diversas tecnologias atuais, bem como os estudos arqueológicos e etnológicos, entre outros, não teriam se desenvolvido da mesma forma. Muitas áreas do conhecimento são totalmente dependentes da possibilidade de exata repetição de informações visuais ou pictóricas. Ou seja, longe de ser obras de arte de menor relevância, as impressões gráficas e fotográficas estão entre as mais importantes e poderosas ferramentas da vida e do pensamento moderno. O século XIX representa um período fundamental para o desenvolvimento das bases da comunicação visual, e, consequentemente, da comunicação de massa, como a conhecemos hoje. Além da gravura, já conhecida no mundo ocidental desde o Renascimento, duas invenções amadurecem e se desenvolvem no decorrer desse século: a litografia e a fotografia. O glossário aqui exposto remete a esse fértil período de reprodutibilidade da imagem e oferece um conjunto de técnicas e processos que ajudaram a popularizá-la. "

Disponível em: <http://www.ims.com.br/ims/explore/acervo/noticias/glossario-de-tecnicas-e-processos-graficos-e-fotograficos-do-seculo-xix>


Uma amostra (no site todos os termos têm imagens como exemplo): 
CARVÃO
Um dos mais antigos materiais para desenho, o carvão é feito a partir de madeiras de salgueiro ou de outras árvores, que são lentamente carbonizadas em um forno que chega a altas temperaturas. As varetas obtidas são usadas como instrumento de desenho e, ao passar pelo papel, deixam um denso traço negro.
COLOTIPIA
Processo fotomecânico de impressão introduzido em 1870 e utilizado até hoje em pequena escala. Uma base de metal ou vidro recoberta com gelatina bicromatada é exposta à luz, em contato com um negativo, e produz uma matriz para impressão de imagens em pigmento. O endurecimento e a reticulação da gelatina, em função da exposição à luz, permitem a absorção diferencial de tinta pela matriz correspondente à gradação tonal da imagem fotográfica no negativo e posterior impressão de cópias (em geral utilizadas para ilustrações de publicações ou cartões-postais).
CRAYONTermo utilizado para designar um material composto por pigmento, argila e crê, produzido em pequenas barras, para desenhar. Por ser a marca mais popular, acabou ficando conhecido como crayon Conte e é comercializado até hoje nas cores preto, branco, sépia, bistre e sanguínea. É utilizado como o carvão e, nos dois casos, o resultado são traços mais negros e aveludados que os da grafite.

17 de out de 2014

Transmuseu 2013, seminário com todas as palestras disponíveis online



Tema 2013: Que plataformas de ação podem ser propostas para o museu no mundo contemporâneo? Num cenário de incessante experimentação da produção artística, com novas tecnologias, redes de comunicação interativas e colaborativas, sistemas informatizados de gerenciamento e mudanças nos perfis profissionais, colocam-se novas demandas e exigências para os museus, mas também novas inspirações para sua prática nos campos de preservação, comunicação e gestão.


Programação

13 MAR (QUA)
10h30 mesa 1 – Museu como uma marca cultural – novas perspectivas de comunicação e financiamento
O papel da comunicação e da gestão estratégica de marca (branding) de museus contemporâneos, a as políticas de fomento à cultura no âmbito público e as novas estratégias de financiamento colaborativo (crowdfunding).
Convidados
André Stolarski – designer, coordenador de comunicação da Bienal de São Paulo
Henilton Menezes – Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura
Luís Otávio Ribeiro – administrador, co-fundador da plataforma de crowdfunding Catarse
Mediação
Lívia Razente – coordenadora da área de parceiros corporativos do MAM São Paulo
https://www.youtube.com/watch?v=4vMwYVq_h9s

14h30 mesa 2 – Pensando a reserva técnica de um museu de arte contemporânea
A reconfiguração dos espaços e procedimentos de uma reserva técnica no museu de arte hoje, a complexidade de musealização da produção contemporânea e perspectiva de uma artista com relação à preservação de suas obras.
Convidados Antonio Mirabile – conservador e restaurador, consultor da UNESCO, em Paris
Regina Silveira – artista
Mediação
Cristiane Gonçalves – coordenadora do acervo do MAM São Paulo

14 MAR (QUI)
10h30 mesa 3 – Arte contemporânea e novas mídias
A história e as tendências contemporâneas da produção artística em novas mídias e questões relativas à sua preservação e exibição no contexto do museu.
Convidadas
Paula Alzugaray – curadora, crítica de arte e jornalista especializada em artes visuais
Lia Chaia – artista
Mediação
Felipe Chaimovich – curador do MAM São Paulo
https://www.youtube.com/watch?v=4vMwYVq_h9s

Mediação educativa como contraponto
Os desafios dos setores dedicados à mediação educativa e ao atendimento de público diverso. A potencialidade do museu para promover uma experiência significativa para os sujeitos, a reorientação da postura adotada pelos museus junto ao público estarão no centro das discussões.
Convidados
Evgen Bavcar – filósofo, cineasta e fotógrafo (videoconferência)
Jane Deeth – artista, pesquisadora e consultora em projetos de engajamento de novos públicos para a arte
Fátima Freire – educadora e consultora pedagógica
Mediação
Daina Leyton – coordenadora da área educativa e de acessibilidade do MAM São Paulo
https://www.youtube.com/watch?v=w8nj9y8cdpA

15 MAR (SEX)
10h30 mesa 5 – Propriedade intelectual no campo criativo contemporâneo
As tensões da arte contemporânea com relação a aspectos legais. O tema da propriedade intelectual e dos direitos autorais no que concerne à prática artística (apropriações) e à proteção de processos e ideias (em projetos, programas e metodologias).
Convidados
Sérgio Branco – advogado especialista em propriedade intelectual, professor da Fundação Getúlio Vargas – FGV
Fernando Oliva – curador, professor dos cursos de artes plásticas da FAAP e da Faculdade Santa Marcelina
Mediação
Mariana Giorgetti Valente – advogada especializada em direitos autorais, pesquisadora da FGV e do Cebrap
https://www.youtube.com/watch?v=qFa9g8EPJSw

14h30 mesa 6 – Experimentações gastronômicas no museu
Experiências sinestésicas, degustativas, que provocam uma oxigenação dos espaços institucionais de arte e cultura que as abrigam e que nos levam a pensar como um programa de um museu de arte contemporânea pode ir além da estrita contemplação visual.
Convidados
Sam Bompas – co-fundador, junto com Harry Parr, do estúdio de experiências artístico-gastronômicas Bompas & Parr, em Londres
Earlwyn Covington – professor na Escola Superior de Arte e Design – ESAD de Reims, na França, é colaborador do designer culinário Marc Bretillot
Mediação
Felipe Chaimovich – curador do MAM São Paulo
https://www.youtube.com/watch?v=IyH3OfRlYKg

Aqui, a edição 2012 com textos e vídeos. 
Aqui, programação do Transmuseu 2014, no final de outubro.

10 de out de 2014

Didatticarte

Didatticarte é um site mantido por Emanuela Pulvirenti, arquiteta e pesquisadora em Física Técnica Ambiental, especialista em projetos de iluminação para bens culturais, mas que também se ocupa com a didática da arte. Em seu site, que está "sempre em formação", reúne todos os materiais que cria para seu curso de Desenho e História da Arte.

Em italiano.

Parece bom? ;)

Site: www.didatticarte.it
Blog: http://www.didatticarte.it/Blog/
Para receber as publicações por email: http://www.didatticarte.it/Blog/?page_id=1017